Poema: A leveza de ser livre

 Navegando sobre os enredos das mazelas, e lutando para em tudo a esperança alvorecer. Acreditando: a vida poderá, sempre, renascer, de onde menos, se espera! Padre Adriano Zandoná
A leveza de ser livre

Hoje eu acordei contente
levantei, olhei para frente.
Caminhei até a janela
e vi o sol que despontava
naquela madrugada tão bela.
Senti minha alma salva
na leveza do ser inconstante.
Amar como a natureza
simples, doce e sincera.
Então, feliz nessa incerteza
de viver a eterna primavera.
Hoje eu acordei contente
meu sorriso não mente
no espelho a imagem
de um homem diferente.
Pois cheguei de uma viagem.
Lá deixei a cabeça doente
Me lapidei diamante,
me fiz valioso o bastante
e me quis transparente.
Perdi o medo do julgamente
e falei o que meu ser sente
Agora choro, mas não lamento.

Um beijo, até o próximo post! 


2 comentários:

Tecnologia do Blogger.
 
Pin It button on image hover